15 de abr de 2018

Para Marielle


Bang bang bang e lá se foi uma vida.
Qual o preço que ela tinha?
Valia mais que uma assinatura do Netflix?
Valia menos que um anúncio no Facebook?
Valia tanto quanto um saco de Ração Prime para seu pet?
Vale nada, diz o cara que mandou matar.
Mas valia muito, pensava ele
Cá com seus botões e insígnias marciais.
Valia tanto, que tinha que acabar.
Bang bang bang, a cervejinha pra comemorar.
Saúde!
Mas não olhe para trás, lá vem a vidinha de novo.
Multiplicada, expandida, uma em muitas vidas,
Lá vem ela e mais todas as outras,
Milhares de pés nas ruas fazem bang bang bang....
Corre, carrasco, corre!
Bang bang bang

Grota do Junco, 15.03.2018

Nenhum comentário: